Juizado do Torcedor suspende organizadas do Internacional - Notícias - Diligência - Credibilidade em informação jurídica

Notícias

Juizado do Torcedor suspende organizadas do Internacional

Jurídicas 17/01/2020
Juizado do Torcedor suspende organizadas do Internacional

Juizado do Torcedor suspende organizadas do Internacionale decreta prisão de 16 pessoas

(Imagem meramente ilustrativa. Arte: Imprensa/TJRS)

O Juiz de Direito Marco Aurélio Martins Xavier, do Juizado do Torcedor e Grandes Eventos (JTGE) de Porto Alegre, determinou a suspensão de três torcidas organizadas do Internacional e a prisão preventiva de 16 pessoas ligadas aos grupos e identificadas como responsáveis pelos atos de violência ocorridos após jogo do colorado contra o Atlético/MG, em 8/12 passado.

Os mandados foram cumpridos hoje pela manhã.

Estão proibidas de atuar nos estádios a Camisa 12, a Guarda Popular e a Só Eles, a última sem reconhecimento do clube. A suspensão vale por 120 dias ou enquanto prossiga a apuração dos fatos, tempo em que deve ser bloqueado o acesso biométrico dos integrantes e o uso de elementos de identificação, como bandeiras, camisas, faixas e instrumentos musicais.

A suspensão das torcidas, explicou tem caráter pedagógico e preventivo, de forma a "neutralizar a espiral de violência que deriva de fatos como esses, que despertam sentimentos de vingança". O descumprimento acarretará em multa às torcidas no valor de R$ 5 mil e, ao clube, de R$ 10 mil, conforme a responsabilidade.

Em resposta ao pedido de prisão feito pelo Ministério Público, o magistrado disse no despacho que as imagens de vídeo captadas e juntadas ao processo comprovam os delitos - organização criminosa, tumulto, danos e lesões corporais - e revelam agressividade inconsequente e perversa.

"Esse nível de violência dos acusados é revelador de uma potencial delinquência, própria de mentes socialmente doentias, que precisam ser contidas." Martins Xavier comentou ainda sobre a ameaça feita por um indivíduo à repórter Laura Gross, que busca "documentar as cenas dantescas".

Está autorizada a quebra de sigilo dos dados telefônicos e telemáticos, pelo prazo de 30 dias, dos aparelhos celulares e smartphones eventualmente apreendidos com os investigados.

EXPEDIENTETexto: Márcio DaudtAssessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arendimprensa@tj.rs.gov.br 

Publicação em 17/01/2020 12:44Esta notícia foi acessada 44 vezes.

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado do do Rio Grande do Sul

© Diligência.com.br
competente, confirma , sentença, indenizar, indenização, turma, mandado de segurança, recorreu da sentença, Conselho Regional, Colegiado, desocupação , Defensoria Pública da União, DPU, Ministério Público Federal , MPF, Advocacia-Geral da União , AGU, Caixa Econômica Federal , CEF, Departamento Nacional de Infraestrutura , DNIT, Departamento de Estradas e Rodagem , DER, DNER, PFE, Data do julgamento, Publicação no diário oficial , Servidores públicos , aquisição de estabilidade, condenação, condena, condenado, recorrente , recorrido, constituição federal, aposentadoria por invalidez, AIDS, portador, cardiopatia, imposto de renda, IR, Fazenda Nacional , apelante, princípios da razoabilidade e da proporcionalidade, união , agravo de instrumento, adicional de férias, polo passivo, interesse processual , processamento e julgamento, pensões e aposentadorias, pensão, aposentadoria, competência, demandante, descumprimento da obrigação, sentença penal , unânime, provimento, aposentadoria especial, tempo de serviço, tempo de contribuição, julgou procedente, autarquia , Instituto Nacional do Seguro Social , INSS, CTPS, impetrante, ajuizamento da ação, serviço especial , ANP