"O Judiciário não parou, pois estava preparado para esse momento tão complicado", destaca corregedora-geral ao abrir correições ordinárias em 4 comarcas  - Notícias - Diligência - Credibilidade em informação jurídica

Notícias

"O Judiciário não parou, pois estava preparado para esse momento tão complicado", destaca corregedora-geral ao abrir correições ordinárias em 4 comarcas 

Jurídicas 11/04/2021
Corregedora-geral da Justiça, a desembargadora Etelvina Maria Felipe Sampaio abriu oficialmente as Correições Gerais Ordinárias em quatro comarcas  do Sudeste do Estado - Almas, Aurora do Tocantins, Dianópolis e Taguatinga - reconhecendo os malefícios causados pela Covid-19 a todos os tocantinenses, mas também mostrou otimismo em relação à prestação jurisdicional.
"Essa pandemia veio para mostrar que todos somos iguais e sentimos na pele a dor de todos. Vivemos um período de muita anormalidade, mas temos que continuar com nossas tarefas, porque muitas pessoas dependem do nosso trabalho. O Judiciário não parou, pois já estava preparado para esse momento tão complicado", ressaltou. 
Durante o evento virtual e transmitido ao vivo pelo canal do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJTO) no YouTube, a desembargadora reforçou que o Judiciário vem caminhando bem e que os percalços serão enfrentados. "Mesmo diante das dificuldades pessoais que cada um vive, com adoecimento, preocupações familiares e o trabalho remoto que nos impõe também a permanência em casa, sem ter relações interpessoais, o que acaba por trazer adoecimento às pessoas", ponderou. 
Repercussão

"O Tribunal de Justiça foi muito rápido em se adaptar à nova realidade. Penso que todos nós, Defensoria, Ministério Público e o TJTO sobremaneira, estão se desdobrando para atender e continuar esse imenso esforço de trabalhar e atingir metas, ser criativo e ainda inovar, com sanidade mental para administrar tudo isso, mesmo mediante a todas as dores que temos passado em razão da pandemia." 
Thaís Cairo Souza Lopes - promotora de Justiça 
"Esse novo momento abriu as portas para o Sistema de Justiça, o cenário virtual, e essa reunião é um exemplo. O Judiciário atuou de forma relevante, como já foi dito, tinha todo o aparato para fazer a habituação das audiências e dos processos. Com isso, vemos o quanto é célere os processos no Tocantins, se comparado a outros Estados, mas há sempre o que pode ser melhorado, como a falta de padronização com relação aos precatórios." 
José Raphael Silvério - diretor do Núcleo Regional da Defensoria Pública em Dianópolis
"Estamos vivenciando uma nova era, que nos pegou de surpresa, mas que estamos sobressaindo, ao criamos situações de forma convergentes e harmônica para a continuidade da prestação jurídica. Temos visto o empenho do TJTO para manter ativo todos os serviços judiciais do Estado e principalmente a boa vontade dos magistrados, em especial aqueles que atuam na região Sudeste, no atendimento da advocacia. Ainda não temos constatados nenhuma interrupção nos serviços forenses, a não ser em relação aqueles de extrema dificuldade, comum em todo o estado, devido a pandemia." 
Saulo de Almeida Freire, presidente da Subseção da OAB em Taguatinga
"Vivemos novos tempos, e novas maneiras precisam ser ensejadas no Poder Judiciário frente a essa pandemia. Diante deste contexto, temos observado a necessidade cada vez maior do emprego de criatividade e dedicação de todos os atores do sistema de justiça. E a correição é um fenômeno extremamente importante, porque proporciona a habituação daquilo que já está sendo efetividade por boas praticas e ainda viabiliza a possibilidade de que novas outras importantes atitudes sejam implementadas."  
Juiz José Eustáquio de Melo Júnior, secretário da Associação dos Magistrados do Estado do Tocantins (Asmeto)
"A situação por que passa o país é caótica, e por isso aproveito para pedir à Corregedoria, que já está sendo parceira dos cartórios, no sentido de adoção e recomendação de medidas de segurança, com relação à Covid-19, mas que infelizmente não fez como em outros estados, que chegaram a fechar os cartórios. Nós temos a preocupação de manter os serviços funcionando, com todos os protocolos, porém nesse momento, é preciso evitar os contatos, porque sem isso, teremos fatalmente a perda de novos colegas." 
Valdiram Cassimiro – presidente da Associação dos Notários e Registradores do Tocantins (Anoreg)
"Parabenizo ao TJTO pela disponibilização dessas ferramentas que estão trazendo mais segurança aos nossos trabalhos. Com essa pandemia, nós temos perdido colegas e por isso, é necessária essa ferramenta de videoconferência para as correições, quanto para o atendimento ao dia a dia."
Ney Querido - presidente da Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Tocantins (Arpen) 
"É com alegria que, mesmo neste momento pandêmico, podemos nos reunir por essas ferramentas tecnológicas e vermos que o trabalho continua. Com relação a isso, o TJTO está de parabéns, porque temos atingido as metas e não temos deixado os jurisdicionados prejudicados, mesmo com todos os trabalhos feitos remotamente e com o momento delicado, em que colegas têm sido afetados pela Covid-19. Mesmo diante de tudo isso, temos alcançado a vitória de estar conseguindo trabalhar e dar efetividade, entregando Justiça à sociedade." 
Luana Gonçalves Rodrigues de Sá - presidente do Sindicato dos Oficiais de Justiça do Tocantins (Sindojus-TO) 
Presenças
Além dos já citados, participaram também da solenidade o diretor do foro da comarca de Taguatinga, juiz Jean Fernandes Barbosa; o diretor do Foro da Comarca de Almas, juiz Elias Rodrigues dos Santos; a diretora do Foro da Comarca de Aurora do Tocantins, juíza Emanuela da Cunha Gomes; o diretor do Foro da Comarca de Dianópolis, juiz João Alberto Mendes Bezerra Júnior.
Texto: Marcelo Santos Cardoso (colaborou Rosimeire Alves Sousa) / Fotos: Rondinelli Ribeiro
Comunicação TJTO












Fonte: Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins

© Diligência.com.br
competente, confirma , sentença, indenizar, indenização, turma, mandado de segurança, recorreu da sentença, Conselho Regional, Colegiado, desocupação , Defensoria Pública da União, DPU, Ministério Público Federal , MPF, Advocacia-Geral da União , AGU, Caixa Econômica Federal , CEF, Departamento Nacional de Infraestrutura , DNIT, Departamento de Estradas e Rodagem , DER, DNER, PFE, Data do julgamento, Publicação no diário oficial , Servidores públicos , aquisição de estabilidade, condenação, condena, condenado, recorrente , recorrido, constituição federal, aposentadoria por invalidez, AIDS, portador, cardiopatia, imposto de renda, IR, Fazenda Nacional , apelante, princípios da razoabilidade e da proporcionalidade, união , agravo de instrumento, adicional de férias, polo passivo, interesse processual , processamento e julgamento, pensões e aposentadorias, pensão, aposentadoria, competência, demandante, descumprimento da obrigação, sentença penal , unânime, provimento, aposentadoria especial, tempo de serviço, tempo de contribuição, julgou procedente, autarquia , Instituto Nacional do Seguro Social , INSS, CTPS, impetrante, ajuizamento da ação, serviço especial , ANP